Glaucoma

Glaucoma é uma doença causada por aumento da pressão do líquido que preenche o olho.

Esta pressão, chamada pressão intraocular, danifica o nervo óptico, podendo levar à cegueira.

Por quê ocorre o aumento de pressão intraocular? O olho contém um líquido (humor aquoso) que circula continuamente no seu interior.

Este líquido é produzido constantemente e escoado por uma região denominada malha trabecular.

No caso do glaucoma, há uma diminuição no escoamento deste líquido, o que faz com que ele se acumule dentro do olho e provoque um aumento da pressão intraocular.



Quais as consequências do glaucoma?

Se não tratado, o glaucoma pode levar à cegueira. Isto ocorre devido à lesão progressiva do nervo óptico. A cegueira causada pelo glaucoma é IRREVERSÍVEL. Assim, é importante diagnosticar o glaucoma no início, antes que o nervo óptico seja muito lesado.

O paciente percebe que tem glaucoma?

Inicialmente não. O glaucoma raramente apresenta sintomas. Na maioria dos casos, o glaucoma desenvolve-se lentamente, sem que o paciente perceba. O diagnóstico precoce do glaucoma só é feito em exame oftalmológico, especialmente após os 40 anos.

Que exames o oftalmologista faz para diagnosticar e controlar o glaucoma?

O oftalmologista realiza uma série de exames, todos indolores, para diagnosticar e controlar o glaucoma:
a) Medida da pressão intraocular- Através deste exame, o oftalmologista saberá se o indivíduo tem pressão intraocular normal ou alta. Em geral, consideramos normais os valores entre 10 e 20 milímetros de mercurio. A pressão intraocular varia varia durante o dia, sendo muitas vezes necessárias medidas em diferentes horários. É importante que o paciente se interesse em saber o valor de sua pressão intraocular.
b) Exame do nervo óptico- Através deste exame, o oftalmologista saberá se existe lesão do nervo óptico causada pelo glaucoma.
c) Exame do campo visual- O glaucoma não controlado leva progressivamente à perda de partes do campo de visão. O exame de campo visual serve para detectar estas perdas e observar se estes defeitos progridem com o tempo.

Quais são os indivíduos com maior risco de ter glaucoma?

O risco de apresentar glaucoma aumenta com a idade, sendo mais comum acima dos 40 anos. Por isso, todo indivíduo acima dos 40 anos necessita de um exame oftalmológico para excluir glaucoma. Além disso, pessoas que têm parentes com glaucoma têm maior risco de apresentar a doença. Se você tiver glaucoma, oriente seus parentes adultos para que façam exame oftalmológico.

Como se trata o glaucoma?

O tratamento mais comum é feito com colírios, porém algumas vezes são necessários comprimidos. Nos casos de difícil controle, pode ser necessária a realização de raio laser ou cirurgia.

Como se trata o glaucoma?

O principal objetivo do tratamento é reduzir a pressão intraocular, diminuindo a produção ou aumentando o escoamento do humor aquoso. Desta maneira, interrompemos a lesão do nervo óptico e impedimos que o paciente apresente piora da visão.

Qual é o modo correto de aplicar os colírios? A aplicação de uma gota por vez em cada olho é suficiente. O indivíduo deve ficar com os olhos abertos, olhar para cima e pingar uma gota do colírio na parte de baixo.

Após a aplicação do colírio, deve-se manter os olhos fechados e comprimir com o dedo indicador o canto interno do olho por cerca de 2 minutos. Esta é a melhor maneira de reduzir os efeitos colaterais dos colírios.

Os colírios têm efeitos colaterais?

Toda medicação pode ter efeitos colaterais. São vários os possíveis efeitos colaterais dos colírios usados para tratar o glaucoma: dor de cabeça, escurecimento da visão, fraqueza, falta de ar, sonolência. Em caso de qualquer sintoma diferente, o paciente deve avisar seu médico imediatamente.

Com que frequência devem ser utilizados os colírios?

O tratamento do glaucoma com colírios é longo e pode durar toda a vida. De nada adianta proteger o seu nervo óptico durante apenas alguns dias. Sempre que a pressão intraocular estiver alta, algum dano ao nervo óptico estará sendo causado. Uma vez iniciado o tratamento do glaucoma, ele só poderá ser interrompido pelo oftalmologista. Deve-se sempre ter um frasco de colírio de reserva, além daquele que está em uso. Todas as orientações do oftalmologista quanto ao uso da medicação deverão ser seguidas.


Importante:

1. Glaucoma é uma doença ocular associada ao aumento da pressão intraocular.
2. Glaucoma pode levar à cegueira, se não diagnosticado e tratado a tempo.
3. Todo paciente acima dos 40 anos deve ser examinado pelo oftalmologista.
4. O paciente com glaucoma deve seguir corretamente as orientações de seu médico, discutir suas dúvidas e retornar para exames periódicos.

Textos e imagens a partir de folheto publicitário da Allergan.