Síndrome do Olho Seco

Primeiro é preciso explicar que a superficie anterior do globo ocular é constantemente banhada por uma fina camada de lágrima.

Esta lágrima é composta de muco internamente, água no meio e gordura na parte externa. Diminuição de uma ou mais dessas camadas pode levar à sindrome de olho seco. Existe também um sistema de drenagem da lágrima localizado no canto interno dos olhos levando-as para a cavidade nasal.

Como é feito o diagnóstico ?


O diagnóstico é feito através do exame oftalmológico. Primeiramente através dos sintomas que o paciente apresenta como irritação, coceira, queimação, sensação de areia ou corpo estranho nos olhos. Os sintomas pioram no decorrer do dia, com vento, ar condicionado e ambientes secos.

O oftalmologista detecta o ressecamento da córnea e conjuntiva através do uso de colírios corantes especiais e exame do olho no microscópio, mais conhecido como lâmpada de fenda.

Pode haver também um excesso de formação de muco. Existe um teste realizado com uma pequena tira de papel padronizada que colocamos entre a pálpebra e o globo ocular, e medimos a quantidade de lágrimas em 5 minutos. Valores muito baixos são suspeitos.


Que tipo de tratamento é recomendado?

Precisamos detectar quais camadas do filme lacrimal estão alteradas. Em geral a camada aquosa é a que é mais afetada já que com a idade ocorre uma diminuição natural da sua produção.

Para darmos um exemplo, uma pessoa de 65 anos produz cerca de 60% a menos de lágrima, comparado a um indivíduo de 18 anos. O tratamento é feito com colírios e pomadas lubrificantes, que existem em grande número no mercado.

E para os casos mais graves?

Nos casos em que os lubrificantes sozinhos não estão sendo suficientes para conter os sinais e sintomas do paciente, podemos lançar mão da oclusão da via de drenagem da lágrima com a colocação de um tampão micro de silicone.

Esse é um procedimento simples e rápido, necessitando somente do uso de uma ou duas gotas de colírio anestésico previamente.


Fazendo uma comparação, fechamos o ralo da pia com uma tampa e a pouca água que sai da torneira vai ficar mais tempo em contato com a superficie da pia.

Temos também plásticos que são adaptados à lente dos óculos fechando a lateral, a parte superior e inferior, produzindo um camara úmida, ou seja, a lágrima deixa de evaporar para o meio ambiente, como o uso de um óculos de natação.


Essa síndrome pode causar outra doença?

Sim. Podemos estar frente a um paciente portador da síndrome de Sjogren (médico Sueco que descobriu a doença 50 anos atrás). É uma doença autoimune crônica, da qual não sabemos a causa. Anticorpos não reconhecem e atacam as glândulas exocrinas do corpo como as lacrimais, salivares e vaginais levando à diminuição das secreções e a um quadro de olho seco grave, boca seca etc.

Alguns pacientes apresentam ainda inflamação nas articulações (artrite). Essa síndrome ocorre com mais freqüência nas mulheres e o tratamento ocular é identico, também podendo ser utilizada saliva artificial. Algumas vezes é necessário tratamento sistêmico com drogas antiflamatórias, corticóides e imunosupressores.